Páginas

Seja muito benvindo! Sinta-se em casa. E deixe um comentário que me fará muito feliz!

Fazer o que se gosta

{imagem daqui}

Na verdade não é só o fazer, mas ter tempo ou pelo menos "dar um jeito" de ter tempo pra se fazer o que se gosta!
E olha que não é nada simples, ainda mais depois que resolvemos assumir não só o papel de mães, esposas, mas o de profissionais. Daí tem a cobrança de sermos sempre lindas, cabelos bem cuidados e com a manicure em dia, fora os comentários sobre TPM.
Mas o objetivo dessa conversa não é exibir as consequencias de escolhas, pq isso já vem sendo discutido amplamente, não que não renda uma ótima conversa! Tamo ai!
Mas o que me motivou escrever hoje foi a ideia do quanto deixamos de lado o que se realmente gosta de fazer. Vou contar pra vocês eu amo costura, isso desde pequena, quando ficava tardes inteiras fazendo vestidinhos pra boneca na máquina Singer da minha vó, sabe aquelas com gabinete, pretas de ferro? Ela mesmo! E era encantador ficar mexendo nas caixinhas atrás de um botão ou um aviamento diferente pra enfeitar minhas criações, isso faz parte das minhas mais doces memórias.
Só esse ano que me concedi um tempo pra ir atrás desse sonho de aprender a costurar e olha tem sido maravilhoso poder aprender.
Tem me valido por uma terapia...
Daí fica mais fácil passar por outros compromissos que nem sempre são tão leves, decisões que precisam ser tomadas a cada momento e que envolvem pessoas, contratos, dar certo ou não.
Bom, antes que este post vire um livro, convido a você que lê pensar no realmente te faz feliz e refletir se realmente está se permitindo esses momentos. São de uma importância imensa e que devem se colocados no diário ou semanal, dentro do possível, porque a vida passa e são esses pequenos momentos que nos fazem ir adiante e saber que realmente tudo vale à pena!
E você não quer me contar o que gosta de fazer? Vou adorar dividir experiências!

Beijocas e uma excelente quarta!!